Uberlândia fará parte da comemoração do Dia Mundial das Danças Circulares




Evento será realizado no Parque do Sabiá, em Uberlândia


O Dia Mundial das Danças Circulares, celebrado no dia 07 de julho, será comemorado em Uberlândia-MG. A atividade movimentará 24 países ao redor do mundo, com a realização de rodas dedanças circulares simultâneas, com a intenção de transformar o planeta num imenso salão de dança, no qual as pessoas possam dançar de mãos dadas, conectadas entre si, pelo anseio de mais respeito à vida. Essa é a proposta do movimento que, em Uberlândia, será realizado no Quiosque Principal do Parque do Sabiá, entrada pelo bairro Tibery, a partir das 16 horas, com entrada gratuita.

Essa é a 9ª edição do evento mundial. Neste ano, três danças serão performadas em todas as rodas pelo mundo, com temas como gratidão e a celebração da alegria e liberdade. As danças serão um motivo para as pessoas se encontrarem de mãos dadas e vibrarem de forma positiva pelo respeito à vida.

Em Uberlândia, o evento é organizado por focalizadores de diversas rodas que acontecem na cidade. A atriz do Grupontapé, grupo de teatro da cidade, Katia Lou, é uma das focalizadoras de Danças Circulares, que participarão do evento. Ela focalizará uma das danças que será dançada no mundo todo. "Essa roda é um convite para todas as pessoas que querem conhecer as Danças Circulares a celebrarem com pessoas em todo o planeta que estão dançando em favor da vida", diz. 

A fisioterapeuta e focalizadora, Adriana Oliveira, também participará do evento no comando de uma das danças comemorativas. Ainda participarão do movimento os grupos: Flores de Minas Danças Circulares, Minas Rio Danças Circulares Sagradas, Aysú Alma em Movimento Danças Circulares e Intuitiva, Udi Amigos Dançantes, Daiane Soares Terapeuta Integrativa e Ciranda de Luz Dança Circular Uberlândia.

Além das danças, que serão comuns a todos círculos pelo mundo, o grupo de Uberlândia também oferecerá de forma gratuita a toda a população outras danças que serão ensinadas e dançadas no dia 07/07.

Segundo Katia Lou, para participar, basta a pessoa chegar ao quiosque, na data e horário programados. "Todos serão muito bem-vindos. Não precisa saber dançar para participar das rodas. Será um momento de interação, conexão e alegria entre todos os participantes", comenta.

 

Sobre as Rodas de Danças Circulares

A dança circular é uma prática expressiva corporal, ancestral e profunda, geralmente realizada em grupos, que utiliza a dança de roda – tradicional e contemporânea –, o canto e o ritmo para favorecer a aprendizagem e a interconexão harmoniosa e promover a integração humana, o auxílio mútuo e a igualdade visando o bem-estar físico, mental, emocional e social.

As pessoas dançam juntas, em círculos, acompanhando com cantos e movimentos de mãos e braços, aos poucos internalizando os movimentos, liberando mente e coração, corpo e espírito.

Inspirada em culturas tradicionais de várias partes do mundo, foram coletadas e sistematizadas inicialmente pelo bailarino polonês/alemão Bernhard Wosien (1976), ressignificadas com o acréscimo de novas coreografias e ritmos, melodia e movimentos delicados e profundos, estimula os integrantes da roda a respeitar, aceitar e honrar as diversidades.

Atualmente, as danças circulares estão institucionalizadas pela Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares no Sistema Único de Saúde (PNPIC) e são oferecidas como terapia complementar pelo SUS. Em Uberlândia, o Centro de Referência de Práticas Integrativas e Complementares em Saúde (CRPICS), que auxilia pacientes a se recuperarem de doenças promovendo a saúde e o bem-estar, oferece danças circulares como opção de terapia.

 

Assessoria