Prefeitura de Uberlândia usa mapa de calor para busca ativa de não vacinados contra a poliomielite


 

Imagem: Secretaria Municipal de Saúde/PMU

 

A Prefeitura de Uberlândia desenvolveu, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, um mapa de calor para auxiliar na estratégia de busca ativa de crianças menores de um ano ainda não vacinadas contra a poliomielite, doença também conhecida como paralisia infantil. O levantamento apresenta os locais da cidade com concentração desse público sem a dose da vacina e servirá de base para que as equipes do Programa Municipal de Imunização contatem os responsáveis para agendar a visita domiciliar e atualização do cartão de vacina. Esse trabalho começará a partir de segunda-feira (8), priorizando os bairros que aparecem com maior concentração, como Santa Mônica, Saraiva, Patrimônio, Aclimação, Roosevelt, Shopping Park, Mansour, Luizote, Morumbi e Tocantins.

 

Acompanhando a média nacional, a cobertura vacinal da campanha contra a poliomielite está em 41,23%, o que é considerado baixo e preocupante, especialmente com o risco iminente de reintrodução do poliovírus no Brasil. Altamente infeccioso, o poliovírus é transmitido, na maioria das vezes, de pessoa para pessoa (principalmente via fecal-oral), invade o sistema nervoso e pode causar paralisia total em questão de horas.


De acordo com o Ministério da Saúde, o Brasil não registra casos de poliomielite desde 1989 e, cinco anos depois, em 1994, recebeu a certificação de área livre de circulação do poliovírus selvagem. No entanto, o país foi classificado em 2023 como de alto risco para a reintrodução do poliovírus pela Comissão Regional para a Certificação da Erradicação da Poliomielite na Região das Américas (RCC). A cobertura vacinal ideal é de 95% do público alvo.

 PMU