Entrevista com artistas da peça Meu corpo está aqui e Carlos Guimarães do Uberlândia Rota da Cultura

Entrevista com artistas da peça Meu corpo está aqui e Carlos Guimarães do Uberlândia Rota da Cultura Acessibilidade para todos: peça “Meu corpo está aqui” tem intérprete de libras e audiodescrição Espetáculo celebra e valoriza as pessoas com deficiência   O “Espetáculo Meu corpo está aqui” contará com acessibilidade para todos os públicos. Além de intérprete de libras terá audiodescrição e profissionais de apoio no foyer e na plateia do teatro. A encenação acontece na sexta-feira, 05 de julho em única apresentação, a partir das 20h no Teatro Municipal. A audiodescrição será feita pela equipe AD Em Todos os Cantos, com roteiro de Mylena Rodrigues, co-autoria com deficiência visual por Felipe Mianes e narração de Marina Vargas. A coordenação das ações de acessibilidade fica a cargo de Priscila Gadelha. Um tema original e inédito nos palcos, questionando com ironia e lirismo concepções culturais e históricas a respeito do que é considerado “normal”, o espetáculo celebra estes corpos invisibilizados socialmente e aprofunda as reflexões sobre suas subjetividades. No elenco, Bruno Ramos é surdo não oralizado, Haonê Thinar é pessoa amputada, Juliana Caldas tem nanismo e Pedro Fernandes tem paralisia cerebral com cognitivo preservado e é usuário de cadeira de rodas. “Meu Corpo Está Aqui” incorpora elementos de ficção para envolver o público de uma forma reflexiva. Ele destaca as semelhanças que todos compartilhamos, que muitas vezes são obscurecidas pela ignorância e pelo preconceito. Pessoas com deficiência vivem vidas plenas, e esta peça desafia a noção de que precisam ocultar suas histórias, desejos e experiências. Elenco: Bruno Ramos, Haonê Thinar, Juliana Caldas e Pedro Fernandes Intérpretes de Libras: Jadson Abraão Produção Carlos Guimarães do Uberlândia na Rota das Culturas