Com 137,28 sacas por hectare, produtor de MG é bicampeão de produtividade de soja


Bicampeão do CESB, José Lincoln Reis Veiga (centro); consultor técnico Gerson Justo Junior (à esquerda); e gerente de vendas da Alltech Crop Science, Luiz Fortes (à direita).

Soluções biotecnológicas inovadoras ajudaram João Lincoln Reis Veiga a superar recorde anterior mesmo com problemas climáticos. Resultado ultrapassa em 159% a média nacional


O produtor João Lincoln Reis Veiga, proprietário da Fazenda Congonhal, em Nepomuceno (MG), se sagrou bicampeão do Desafio Nacional de Máxima Produtividade de Soja promovido pelo CESB (Comitê Estratégico Soja Brasil). Os resultados da 16ª edição foram divulgados na manhã da última quinta-feira (04), na sede do Canal Rural, em São Paulo (SP). Com produtividade de 137,28 sacas por hectare (sc/ha) na safra 2023/2024, Veiga foi o vencedor da categoria cultivo sequeiro/Sudeste, superando a marca de 134,46 sc/ha que lhe garantiu os títulos de campeão regional e nacional no CESB 2023. O patamar atingido por ele ultrapassou em 54,2% a média de produtividade dos 6 mil inscritos no CESB 2024 (89 sc/ha) e em 159% a média nacional de 53 sc/ha, divulgada pela CONAB.


Segundo Veiga, vários fatores contribuíram para mais esse resultado positivo. "Procuramos fazer sempre bem feito e, dentro disso, a produtividade é fundamental - pois com ela você consegue se manter no negócio mesmo que não tenha preços remuneradores -, além de fazer com carinho e dedicação, com uma equipe empenhada e um administrador que não deixa passar nada", aponta. O bicampeão do CESB ressalta ainda que a produtividade é fortemente impactada pelos recursos tecnológicos, entre eles os insumos de alta qualidade. "Buscamos sempre implementar o que existe de mais moderno no mercado. Neste ano, apesar dos percalços e problemas climáticos, conseguimos uma produtividade ainda maior que no ano anterior, em parte graças à inovação", avalia. Nesse contexto, o produtor destaca a parceria de longa data com a Alltech Crop Science "que tem nos apresentado produtos que têm feito a diferença, que até pouco tempo não encontrávamos no mercado".


Apoiadas no tripé produtividade-rentabilidade-sustentabilidade, as soluções da Alltech Crop Science constituem a base do programa de tratamento da área de soja auditada pelo CESB. "Nosso trabalho na Fazenda Congonhal começou há dez anos, quando o gerente Oswagno Naime Santos Jr. assumiu, com o grande desafio de aumentar a produtividade, que é algo que nunca para", conta o engenheiro agrônomo Luiz Fortes, gerente de vendas da Alltech Crop Science que atende a propriedade desde o início da parceria. "É um trabalho contínuo, não podemos baixar a guarda. Os desafios climáticos são muito grandes e não existe receita de bolo. A receita de sucesso é trabalho, por isso estamos sempre juntos nos desafios, visitando e acompanhando o processo junto com as pessoas que fazem isso na hora certa, com zelo e paixão", afirma.


"Essa produtividade é consequência do trabalho eficiente no planejamento, muito capricho nas execuções e proximidade com o que está acontecendo na fazenda, que nos permite tomarmos as melhores decisões nos momentos corretos", resume o consultor técnico da Fazenda Congonhal, Gerson Justo Junior, também premiado pelo CESB junto com Veiga. "A partir do momento em que estabelecemos a parceria, o pessoal da fazenda deixou muito claro que queria alcançar produtividades altas. Por isso, ano após ano buscamos aumentar esse teto produtivo e optamos por alavancar essa produtividade com parceiros sólidos. Foi assim que a Alltech cresceu e criou corpo no manejo da fazenda, principalmente pela qualidade dos produtos e acompanhamento próximo no campo; hoje a empresa é um dos pilares dessa produtividade e se tornou indispensável para a fazenda", relata.


Biotecnologia


As soluções biotecnológicas da Alltech Crop Science aplicadas na Fazenda Congonhal, dentre as quais se destacam Nem-Out, Initiate Soy, Liqui-Plex Bonder e Agro-Mos, já são uma referência na região e dentro da propriedade. "Trabalham os microrganismos para começarem a fazer a colonização e trazerem mais vida ao solo, consequentemente, contribuindo para maiores produtividades", aponta o consultor técnico. 


De acordo com Justo Junior, a variação climática mais acentuada nos últimos anos, com momentos de excesso e falta de chuvas, requereu intervenções não previstas no planejamento da fazenda. "Nesse ano, tivemos chuvas no início do plantio, seguido de uma onda de calor muito intensa. Precisamos entrar com produtos de qualidade para deixar as plantas menos estressadas ou mais energizadas. O Liqui-Plex Bonder foi de suma importância no manejo para ajudar a driblar as condições climáticas e o Initiate Soy garantiu um enraizamento excepcional, que nos permitiu fazer uma nutrição equilibrada em momentos específicos", explica.


Para os produtores de soja interessados em obter altas produtividades, a primeira recomendação do consultor é entender o ambiente, levando em consideração aspectos como amplitude térmica, temperatura e volume pluviométrico. "Só depois disso é que se deve começar a fazer o preparo do solo, usar sementes de qualidade e ter parceiros fortes que tragam soluções inovadoras para os momentos adversos, como passamos nesse ano", conclui.


Sobre a Alltech Crop Science


A Alltech Crop Science, divisão agrícola da Alltech, desenvolve soluções naturais para enfrentar os desafios da agricultura nos principais mercados do mundo. Por meio de produtos com alto valor agregado e tecnologia exclusiva nas áreas de nutrição, solo, proteção e performance, auxiliamos na promoção da sustentabilidade e da rentabilidade do produtor rural. A Alltech Crop Science do Brasil é composta pela maior fábrica de leveduras do mundo, localizada em São Pedro do Ivaí (PR), pela sede em Maringá (PR) e pela unidade em Uberlândia (MG).


Assessoria