Pecuária bovina: melhoramento genético e o lucro na fazenda


É fundamental que o pecuarista acompanhe de perto os índices do melhoramento genético do seu gado, já que este fator é o grande responsável pela produção de animais de excelência, impactando em redução de custos e potencializando lucros na gestão dos ciclos. A pecuarista Beatriz Biagi, de Ribeirão Preto/SP, referência pelo melhoramento de seu plantel Nelore, destaca os diferenciais nas matrizes de seu rebanho.

 

A carne bovina brasileira é grande destaque no cenário internacional, com o país mantendo-se firme como 2º maior produtor mundial, responsável por 18,2% da produção global, lado a lado com os EUA: 20,0% e bem à frente do terceiro lugar, a China com 12,9% (Dados USDA). Esse cenário global do mercado de carnes tem seu início do lado de dentro da porteira, mais especialmente na ciência, com o melhoramento genético estratégico dos rebanhos, confirmando que o pecuarista brasileiro tem feito a lição de casa com maestria, atento à redução dos custos e, especialmente, otimizando os lucros da fazenda.

 

A pecuarista Beatriz Biagi, reconhecida pela excelência genética de seu plantel, destaca os diferenciais do melhoramento nas matrizes de seu rebanho Nelore a quase 30 anos. "A evolução genética é lenta. O compromisso da Beabisa Pecuária com a criação responsável e avaliações consistentes garante que nossos animais ofereçam o equilíbrio perfeito entre temperamento, qualidade e alta performance a pasto", ela destaca, complementando que o criatório aplica uma rigorosa pressão de seleção, avaliando tanto características fenotipicas quanto comportamentais, resultando em animais estáveis e adaptáveis. "Nossas vacas são extremamente produtivas, parindo em média aos 24 meses e desmamando bezerros pesados. Nossas novilhas são precoces, favorecendo resultados financeiros e ambientais", pontua. Outros ganhos oriundos dos anos de melhoramento intensos realizado pela pecuarista são muito notáveis nos animais, como precocidade sexual e acabamento de carcaça. Os animais Beabisa são submetidos a dupla avaliação com os renomados programas ANCP e PMGZ da ABCZ.

 

Genética Top Beabisa Matrizes será dia 13/06 às 19h

Todo esse trabalho do lado de dentro da porteira tem um grande objetivo: contribuir para o melhoramento genético de plantéis Nelore em todo Brasil e, em consequência, impulsionar a produtividade da carne bovina brasileira. Em 2023 por exemplo, as matrizes Beabisa foram recebidas por pecuaristas de 10 Estados brasileiros. Neste ano, Beatriz aparta para o dia 13 de junho a partir das 19h, 59 fêmeas Nelore divididas em 54 lotes, entre elas, 16 vacas com bezerro ao pé para seu evento anual, o Leilão Genética Top Beabisa Matrizes. "O pecuarista encontrará bezerras e novilhas super precoces, vacas paridas e prenhes frutos de acasalamentos dirigidos e de uma genética aprimorada e focada na evolução da raça Nelore", ressalta. Os pecuaristas terão acesso a matrizes com 2 anos e meio, média MGTe, 23,7 (media: top5), média Deca: 1, iABCZ: 21,71. Entre as "estrelas", figuram 2551 (USHUAIA 132) e 2371 (USHUAIA 51), doadoras que compõe o plantel Beabisa, ambas Top 0,5% para habilidade materna e seguem com bezerro(a) ao pé!


O remate será transmitido pelo Canal do Boi e conta com a organização da Central Leilões. Mais informações: (18) 3608-0999

 

Assessoria