29 de Junho: Dia Mundial da Esclerose Sistêmica

 

No dia 29 de junho, celebra-se o Dia Mundial da Esclerose Sistêmica, uma data dedicada à conscientização sobre essa doença autoimune, muitas vezes debilitante. A Esclerose Sistêmica, também conhecida como Esclerodermia, é caracterizada pelo endurecimento e espessamento da pele e dos tecidos conjuntivos, afetando órgãos internos e comprometendo a qualidade de vida dos pacientes.

Segundo Dr. Carmo de Freitas, um dos pioneiros da reumatologia no Triângulo Mineiro, que já atendeu mais de 45 mil pacientes em mais de 50 anos de carreira, a esclerose sistêmica exige atenção constante e um acompanhamento médico rigoroso. "A esclerose sistêmica pode se manifestar de diversas formas e em diferentes graus de severidade. O diagnóstico precoce e o tratamento adequado são fundamentais para controlar a progressão da doença e melhorar a qualidade de vida do paciente," destaca Dr. Carmo.

Sintomas e Diagnóstico

Os sintomas da esclerose sistêmica variam amplamente, incluindo desde alterações na pele até problemas graves em órgãos internos, como pulmões, coração e rins. Os primeiros sinais podem incluir inchaço nas mãos e nos pés, mudanças na cor da pele com exposição ao frio ou estresse, e dificuldade para engolir.

Cuidados e Tratamento

O tratamento da esclerose sistêmica é multifacetado e geralmente envolve uma equipe multidisciplinar de profissionais de saúde. Dr. Carmo de Freitas enfatiza a importância de um plano de tratamento personalizado: "Cada caso de esclerose sistêmica é único, portanto, o tratamento deve ser adaptado às necessidades específicas do paciente. Isso pode incluir medicamentos imunossupressores, fisioterapia, e cuidados com a pele, entre outras abordagens."

A Importância do Apoio Psicológico

Além dos cuidados médicos, o apoio psicológico é crucial para os pacientes com esclerose sistêmica. O suporte psicológico pode ajudar os pacientes a lidar com o estresse e a ansiedade associados à condição, melhorando sua saúde mental e bem-estar geral.

Conscientização e Pesquisa

A conscientização sobre a esclerose sistêmica é vital para aumentar o entendimento da sociedade sobre a doença e promover avanços na pesquisa e tratamento. "A pesquisa contínua é essencial para desenvolver novas terapias e, quem sabe, um dia encontrar uma cura. Eventos como o Dia Mundial da Esclerose Sistêmica ajudam a manter o foco nessa importante missão," conclui Dr. Carmo de Freitas.

Neste Dia Mundial da Esclerose Sistêmica, a comunidade médica e os pacientes unem forças para promover a conscientização e lutar por um futuro com melhores perspectivas para todos os afetados por essa condição.

Dr. Carmo Gonzaga de Freitas é membro da Sociedade Brasileira de Reumatologia e atende de segunda a sexta-feira no Hospital Santa Genoveva, em Uberlândia (MG). 


Assessoria