Safra de cana começa com déficit hídrico, indica CTC

Um cenário climático desafiador. É assim que o Boletim "De Olho Na Safra", divulgado hoje pelo Centro de Tecnologia Canavieira, define o início da safra 2024/2025 de cana, que registrou em abril déficit hídrico acentuado nas lavouras, em virtude do menor regime e das irregularidades nas chuvas.

A produtividade dos canaviais colhidos no mês de abril no Centro-Sul, porém, registrou em média 85,6 t/ha, cerca de 2% superior à verificada na safra passada (84,3 t/ha).

Essa produtividade superior ainda não reflete o cenário climático instalado e se explica por conta de dois fatores:

  • O efeito de um inverno (safra 2023/24) mais chuvoso, beneficiando os canaviais precoces da safra 2024/25;

  • Um elevado volume de colheita de cana bisada (canaviais que deveriam ter sido colhidos na safra anterior) ou cana BIS – cerca de 16% do total colhido no Centro-Sul. Esse indicador, normalmente se situa na casa dos 5%.

Com o clima mais seco, os indicadores de qualidade (ATR) em abril foram mais altos, registrando uma média de 115,9 kg de ATR/t de cana, 2kg a mais que a média registrada em abril de 2023.

Assessoria