Doença Reumática x Dengue: quais os impactos e cuidados tomar?



A Dengue, doença viral transmitida pelo mosquito Aedes Aegypti, tornou-se preocupação crescente em diversas regiões do Brasil. Além dos sintomas comuns, como febre alta, dor de cabeça, dor atrás dos olhos e manchas na pele, a Dengue também pode causar dores articulares intensas.

Foi o que aconteceu com a fisioterapeuta de 38 anos, Mariana Borges Teixeira, que contraiu Chikungunya e Dengue em abril e maio deste ano. Além dos sintomas comuns das duas doenças, ela conta que sofreu de intensas dores articulares que dificultaram e ainda dificultam suas atividades diárias.

"Comecei a ter uma dor lombar. Achei que seria a coluna pois a dor irradiava para as pernas. Depois de algumas horas eu tive que deitar pois as dores foram aumentando a ponto de eu não conseguir levantar sozinha. À noite tive uma febre alta e muita dor no fundo dos olhos. Custei a esperar amanhecer e fui para o pronto socorro com fortes dores nos ombros, punhos, joelhos e tornozelos. Fui atendida pelo médico de plantão que me medicou e orientou retornar para casa. No outro dia eu já não andava mais, precisando de auxílio para levantar da cama e tomar banho. A sensação era que eu tinha sofrido um AVC, pois meus movimentos não estavam coordenados e eu não tinha força para ficar em pé", relata Mariana.

Artralgia da Dengue

Especialistas explicam que a Dengue pode provocar uma condição conhecida como Artralgia da Dengue, caracterizada por dor intensa nas articulações. Em alguns casos, pode evoluir e se assemelhar à uma espécie de "artrite temporária", severa o suficiente para interferir significativamente na qualidade de vida do paciente.

"Os sintomas reumáticos durante e após a Dengue podem ser confundidos com doenças reumáticas, complicando o diagnóstico e o tratamento, se o médico não estiver atento", explica um dos pioneiros da reumatologia no Triângulo Mineiro, que já atendeu mais de 45 mil pacientes em mais de 50 anos de carreira, Dr. Carmo Gonzaga de Freitas.

Segundo ele, o que acontece é que, para pessoas que já têm doenças reumáticas, a Dengue pode agravar os sintomas. A resposta inflamatória exacerbada do corpo à infecção viral pode intensificar a dor e a inflamação nas articulações, aumentando a necessidade de cuidados médicos específicos.

Assim, a relação entre Dengue e Doenças Reumáticas é um lembrete de que as consequências de uma infecção vão além dos sintomas imediatos e podem afetar significativamente a vida dos pacientes.

"É crucial que as pessoas saibam que a dengue pode causar esses sintomas para que busquem ajuda médica adequada. Eu não imaginava que a Dengue e a Chikungunya pudessem me deixar com dores nas articulações por tanto tempo", faz questão de alertar também a fisioterapeuta, Mariana Borges.

Para o médico reumatologista, conscientização e prevenção continuam sendo as armas mais poderosas na luta contra qualquer doença. "No caso da Dengue, medidas como eliminar focos de água parada, usar repelentes e instalar telas de proteção nas janelas são essenciais. Além disso, a população deve estar atenta aos sintomas e procurar atendimento médico ao primeiro sinal de alerta. Educar a população sobre os múltiplos impactos das doenças é fundamental para minimizar complicações a longo prazo", afirma Dr. Carmo de Freitas.

Dr. Carmo Gonzaga de Freitas é membro da Sociedade Brasileira de Reumatologia e atende de segunda a sexta-feira no Hospital Santa Genoveva, em Uberlândia. O telefone de contato é 34 3236-8344 / 3236-9164.

Assessoria